20.7.06

O QUE HÁ

 


Em perfeita sintonia:

"O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A sutileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto em alguém,
Essas coisas todas -
Essas e o que falta nelas eternamente-;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada —
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

E o resultado?
(...)

Álvaro de Campos

6 comentários:

GF disse...

O resultado: AMA QUEM TE AMA COMO TU AMAS

Anabela disse...

Infelizmente, partilho dessa sintonia.
Este cansaço que mina a alma e que bloqueia a capacidade de sentir ...ou de querer sentir ... mas, que não elimina o desejo de querer tudo e não menos que isso, desejo impossível do possível , faz gerar a insatisfação quanto a tudo e por tudo ...
É este o impasse do momento presente.
Um beijo da Anabela e que a GARRA do dia 14 de Julho vença este cansaço

Cleopatra disse...

Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...


Isso tudo e muito mais|!|||

hg disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
PCF disse...

:)

Maçã de Junho disse...

Citando Neruda,
Também eu por vezes me caso de ser mulher...

Mas basta abrir os olhos!
um beijo
Maçã

Subscribe