Sentir. Só sentir...
Sentir lentamente, ora a solo e em duo.
Com dia marcado, ou noutro qualquer ao acaso
não importa.
Mas importa, isso sim, saber-se um ser único ente tantos.
Diferente e sempre ali.
É isso, lembra-te.

Deixemos os maniqueísmos. O cinza e o creme também existem e a beleza está lá.
E perfeitos só os Deuses, mas a esses ...

2 comentários:

eu disse...

Oba, adivinha quem voltou?

LORENZO MONSANTO disse...

Que é a perfeição senão tédio?

Subscribe