Salazar e a apologia da guerra
“Sem hesitações, sem queixumes, naturalmente como quem vive a vida, os homens marcham para climas inóspitos e terras distantes a cumprir o seu dever.
O dever que lhes é ditado pelo coração e pelo fim da fé e do patriotismo que os ilumina. E entre esta missão eu entendo mesmo que não se devem chorar os mortos, ou melhor nós havemos de chorar os mortos se os vivos não os merecerem.”

Subscribe